Credo in te Signore
Aumenta la nostra fede.

Prima della benedizione finale il nostro parroco ci invita a interiorizzare queste due brevi invocazioni per celebrare quotidianamente nell’amore concreto verso Dio e verso il prossimo “ l’anno della fede”. Poca cosa, potrebbe commentare qualcuno!
Permettetemi di aggiungere “qualcuno superficiale”. Alla proclamazione dell’anno della fede da parte di Papa Benedetto XVI, in molti, me compresa, abbiamo pensato e sperato in manifestazioni, iniziative, celebrazioni ad hoc, commemorazioni, incontri, convegni, catechesi approfondite, pellegrinaggi, testimonianze eclatanti; nulla o monto poco di tutto questo. Abbiamo capito male? Ci siamo illusi?



Come tanti altri anni, questo anno stà attraversando la nostra vita a volte scivolandoci addosso, a volte interrogandoci e coinvolgendoci, altre volte perfino infastitendoci.
La verità è che spetta a noi, a ciascuno di noi, farne un anno della fede!
La “lumen fidei”, la recentissima enciclica papale scritta a quattro mani, ci viene incontro ribadendo che la fede è strumento, non rifugio; in tal modo ci mette in guardia da devozionismi ambigui e pericolosi,tradizioni svuotate del significato religioso, religioni a nostra immagine e somiglianza,culti verso sacerdoti, religiosi e formule miracolose, preghiere “ senza cuore”, iperattivismo filantropico.



Allora sì, due invocazioni “ Credo in te Signore! Aumenta la nostra fede “ hanno la forza e l’efficacia  di risvegliare in noi una fede più matura, autentica, convinta, entusiasta che certamente produrrà e sosterrà una testimonianza esterna più matura, autentica, entusiasta.
CREDO IN TE SIGNORE: io e te nell’intimità più riservata.
AUMENTA LA NOSTRA FEDE: noi e Te! Nella condivisione fraterna delle gioie, delle croci, delle attese, delle speranze.


E’ DENTRO DI NOI L’ANNO DELLA FEDE; SE LO VOGLIAMO.
IN QUESTO MIO ANNO DELLA FEDE ACCOGLI, SIGNORE, NELLE TUE MANI MISERICORDIOSE TUTTO IL MALE CHE HO COMMESSO E TUTTO IL BENE CHE NON HO VOLUTO COMPIERE: SONO CERTA DEL TUO PERDONO E CONCEDIMI DI DIMENTICARE TUTTO IL MALE CHE HO RICEVUTO;
COSI’ SIA PER ME E PER TUTTA L’UMANITA’.

AMATI  MARIA CRISTINA


AS VIAS DO ESPIRITO

Imitação 1.15 DAS OBRAS QUE PROCEDEM DA CARIDADE

Image

Imitação 1.15
 
DAS OBRAS QUE PROCEDEM DA CARIDADE

 
Por nenhuma coisa do mundo, nem por nenhuma consideração humana, se deve praticar o mal.
Mas, se pelo bem de algum necessitado se pode interromper, às vezes, uma boa obra ou troca-la por outra melhor, desta sorte, não se perde o bem, antes, se converte em melhor.
Sem caridade de nada vale a obra exterior: tudo, porém, que dela procede, por insignificante e desprezivel que seja, torna-se proveitoso: porque Deus não olha tanto para as ações,como para a intenção com que as fazemos.

Image

Muito faz quem muito ama. Faz muito quem faz bem tudo o que faz.



 

THE WAYS OF THE SPIRIT

The Holy Family of Nazareth

Image

The Holy Family
of Nazareth

The liturgical proposals are mainly imitative. The Holy Family is the classical model offered and apparently an ordinary family: a worker, a humble woman and a child. They lived in a poor house, dug in the stone of the hill, mixed with the many others - leaned one on another - that shaped the little village of Nazareth. The worker, whose name was Joseph, was a carpenter of the village. Those who saw him working night and day, or those who met him in the street, bent under the weight of a board, could never be able to guess that he had frequent conversations with Angels and that he was in charge of the biggest matter in the human history: the Saviour.
 
 

LOS CAMINOS DEL ESPIRITU

SOLENIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS

Image

SOLENIDADE DO SAGRADO
 CORAÇÃO DE JESUS

DIA 27 JUNHO 2014
UMA REFLEXÃO


SOLENIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS: Quem é esse Deus em quem nos acreditamos ? Qual é a sua essência ?  A liturgia desse dia nos diz que DEUS É AMOR, e nos convida a contemplar a bondade, a ternura e a misericordia de Deus, a nos deixar envolver  nessa dinámica  de amor e viver esse amor junto con todos os irmãos. Na primeira leitura é uma catequese sobre a historia de amor que une Jahwéh e Israel, e nos ensina que foi esse amor, gracioso, incondicional e eterno, que levou Deus a eleger Israel e liberta-lo  da opressão, fazer com ele uma união e jogar sobre ele seu amor misericordioso em todos os momentos concretos da história. Diante da intensidade do amor de Deus, Israel não ficou de braços cruzados: o povo é convidado à se comprometer com Jahwéh e a viver de acordo com seus mandamentos.


WEGE DES GEISTES

QUINTO DOMINGO DA QUARESMA

Image

QUINTO DOMINGO DA QUARESMA
06 ABRIL 2014
REFLEXÃO SOBRE O EVANGELHO

 
Já estamos no quinto domingo da quaresma e temos que ter consciência que Deus criou o homem para a ressureição e para a vida e esta verdade doa a dimensão autêntica e definitiva  à história dos homens, à sua existência pessoal e ao seu viver social. Não podemos pensar que a Igreja é uma oligarquia, ou seja, de gente selecionada, chique e inteligênte. Na casa de Deus cabemos todos, do mais humilde ao mais graduado.
Codice shinistaT

Preghiere

SIGNORE!

Image
SIGNORE!

I dubbi sulla mia misericordia e sulla Tua provvidenza verso tutti gli uomini, mi assillano, non mi concedono né tregua né pace;
il mio “io” è sempre aggressivo, prevaricante, invasivo, totalitario;
la mia voglia di “profitto” è incalzante;