Image

Imitação.... 3.38
 
DO BOM GOVERNO DAS COISAS EXTERNAS E
 DO RECURSO A DEUS, NOS PERIGOS

 
 
Filho, em todo o lugar, em qualquer ato ou ocupação externa, deves procurar, com diligência, conservar-te interiormente livre e senhor de ti mesmo: de modo que
todas as coisas estejam sujeitas a ti e não tu sujeito a elas.
Deves ser senhor e diretor dos teus atos e não servo e escravo: antes livre, como verdadeiro israelita, que partilha a condição e liberdade dos filhos de Deus.
 

 



Não se deixam atrair e prender pelas coisas temporais, mas servem-se delas para  o fim que foram ordenadas por Deus e instituidas pelo suprémo artifice, que nada fez sem ordem em sua criaturas.
Se, em todos os acontecimentos, não olhas para as aparências exteriores,nem julga segundo os olhos da carne o que possas ver e escutar, mas logo, em qualquer ocasião, entrás, à imitação de Moisés, no tabernaculo, para consultar o Senhor, ouvirás, algumas vezes, a divina resposta e voltarás instruido sobre muitas coisas presentes e futuras.

 
Porque, Moisés sempre recorreu ao tabernaculo, para resolver suas dúvidas e dificuldades: valía-se do auxílio da oração, para triunfar dos perigos e da maldade dos homens.
Assim deves tu recolher-te ao recesso de teu coração,implorando, com insistência, o divino auxílio.
Lemos que Josué e os filhos de Israel foram enganados pelos Gabonitas, porque não consultaram primeiro a oração do Senhro,mas, demasiado crédulos, se deixaram iludir por palavras lisonjeiras e falsa compaixão.


 


AS VIAS DO ESPIRITO

Do humilde sentir de se mesmo

Image

Do humilde sentir
de se mesmo


Todo homem, naturalmente, deseja saber: de que vale, porém a ciência sem o temor de Deus? Melhor, sem dúvida, é o  camponês humilde que serve a Deus que o filosofo orgulhoso o qual, de si mesmo esquecido, considera o curso dos astros.
Quem se conhece bem, despreza-se e não se compraz com humanos louvores.

Soubesse eu tudo no mundo, faltando-me a caridade, de que me valeria diante de Deus que me julgará pelas minhas obras?

 

THE WAYS OF THE SPIRIT

Did the Virgin Mary really die?

Image

Did the Virgin Mary
really die?


The very first question that arises staring at an ancient Byzantine icon of the Dormition representing the Virgin Mary’s body laying on a bed and Her figure raising above it, it’s if this picture, painted by a Mount Athos monk, indented to represent, with such a little convincing patterns, only Her Soul or Her entire Body as well. A religious inexperienced viewer would have his attention attracted by the abstract symbolism, while the pious viewer looking for cheap experiences would be contradicted by the archaic verism of the Virgin laying on a bed on the verge on expiring, like an ordinary woman.

 

WEGE DES GEISTES

Gesù ai discepoli: "Ma voi chi dite che io sia?"

Image


XXIV domenica del
Tempo Ordinario


Anno B

Gesù ai discepoli:
"Ma voi chi dite che io sia?"


PENSIERO DELLA DOMENICA
+ VIDEO CORRELATO
Questo indirizzo email è protetto dagli spambots. È necessario abilitare JavaScript per vederlo.


Gesù sale al nord lungo il Giordano, per una quarantina di chilometri, fino alle falde dell’Ermon, dove è la sorgente orientale del fiume. Là, qualche chilometro fuori dall’estremo limite nord della Palestina, in Siria, si trova l’attuale Baniyas. Tale piccolo centro, donato ad Augusto da Erode il grande, fu poi ricostruito dal tetrarca Filippo, che diede alla nuova città il nome di Cesarea in onore di Augusto. Per distinguerlo però dalla attuale Cesarea di Palestina, questa città fu detta Cesarea di Filippo. La località, per abbondanza di acqua è lussureggiante di vegetazione. La popolazione era in maggioranza pagana e di cultura romana. Gesù ha portato gli apostoli in un luogo ideale per un po’ di riposo. Cammin facendo interrogava i suoi discepoli dicendo: "Chi dice la gente che io sia?”.

Preghiere

Preghiera dello spretato

Image

Preghiera dello spretato

Signore, io sono uno spretato.
Sono uno di quelli che con Te hanno avuto una dolce amicizia.
Quante volte abbiamo mangiato insieme e parlato di cose celestiali!
Quante volte abbiamo visitato insieme dei poveri relitti umani o carcerati, o
condannati al letto, o in preda alla disperazione!